Vespasiano realiza mutirão de cirurgia de catarata e diminui fila de espera no município

Sábado, 7 de julho, foi dia de acordar cedo, para cuidar da saúde. A Prefeitura de Vespasiano preparou um café da manhã para receber os 52 pacientes e seus acompanhantes que foram encaminhados para a cirurgia de catarata. Às 6h30 da manhã a equipe de regulação da Secretaria de Saúde já estava com tudo pronto para orientar os pacientes e organizar a saída do pessoal.
O dia foi de emoção, alegria e esperança. Afinal, há muitos anos essas pessoas esperavam pela operação de catarata, em seus olhos. Segundo dado da Secretaria de Saúde, o paciente mais antigo na fila de espera, estava aguardando pela cirurgia desde 2011. A demanda reprimida era de 270 pacientes, a grande maioria são idosos, um deles está com 97 anos de idade.
A Prefeita Ilce Rocha esteve com os pacientes antes da cirurgia e na oportunidade ela ressaltou a satisfação de poder cumprir mais uma meta nesta administração. “Desde que eu iniciei esta gestão eu recebia pessoas que me pediam a realização dessa cirurgia, era uma preocupação muito grande para mim e para a Secretaria de Saúde. Hoje eu sinto que estamos realizando o sonho de muita gente, resolvendo um problema de saúde que afetava muito a qualidade de vida das pessoas”, falou a Prefeita.
O Mutirão de Catarata é uma ação promovida pelo CISREC – Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região do Calcário. Para o Secretário de Saúde, Fabiano Bretas a participação de Vespasiano nesta ação, vem contemplar uma demanda antiga do Município. “A realização da cirurgia de catarata é uma das prioridades que nós estabelecemos para a saúde da população de Vespasiano. Hoje foi o primeiro dia, daqui a 15 dias, voltaremos para encaminhar novos pacientes e aqueles que ainda precisam operar o segundo olho”, disse o Secretário de Saúde.
De acordo com a diretora de Regulação da Secretaria de Saúde de Vespasiano, Erika Rodrigues de Assis, 35 colaboradores trabalharam no Mutirão, desde o cadastramento do pessoal até a realização da cirurgia. Foram 20 voluntários, oito pessoas do cadastro e 7 da equipe médica. Em novembro do ano passado, agentes da Secretaria de Saúde começaram a ligar para os pacientes, passando as orientações e os encaminhando para a realização dos exames necessários para que a cirurgia pudesse ser feita.
“A cirurgia de catarata para mim era urgente, porque já tinha 4 anos que eu não conseguia enxergar direito. Sou costureira e passar a linha pelo buraco da agulha já não tinha jeito. Agora estou feliz, pois vou voltar a fazer minhas costuras”, contou a paciente Maria das Graças Silva, 72 anos.